Sarah James, está prestes a realizar o sonho da tão esperada universidade. Porém, antes de ir, seu melhor amigo, Leo, propõe que eles percam a virgindade juntos. Sarah, com medo de estragar a amizade dos dois, acaba concordando em esperar o primeiro ano da faculdade acabar, para cumprir este acordo.

Vendo que as aulas estão prestes a chegar ao fim e ainda com medo deste acordo com Leo, acabar com a amizade entre eles, Sarah, se vê sem saída a não ser conseguir alguém para perder a virgindade. E é aí que conhece, Nathan Cole.

Nathan, é o cara mais gato e mais cobiçado de Yale. Nunca é visto com ninguém, e quando recebe a proposta indecente de Sarah, decidi aceitar, com prazo final para terminar este relacionamento casual. O único problema é que ele esconde um segredo que pode mudar tudo.

Sarah nunca imaginou se envolver com alguém como Nathan Cole, mas o nunca possuí muitas possibilidades.

As Infinitas Possibilidades do Nunca

Juliana Dantas

“O mundo é feito de infinitas possibilidades, Sarah. Nunca diga nunca para nada. Porque a vida sempre pode te surpreender quando menos espera.”

Primeiramente preciso dizer que quase morri de ansiedade até este livro ser lançado. Juliana foi postando alguns capítulos antes do lançamento, e a cada página eu ficava mais aflita e com gostinho de quero mais.

O livro é contado em primeira pessoa, por nossa protagonista, Sarah. Adorei o modo como nossa mocinha pensa, ela é corajosa e não tem medo, nem vergonha de enfrentar as situações.

Nathan, é incrível! O típico garoto da faculdade que amamos do início ao fim. O suspense em torno de seu segredo mexeu comigo, e a todo momento criava teorias em minha cabeça. O desfecho da história, para mim, foi perfeito. Não mudaria nada.

Nossos personagens secundários são interessantes. Leo, é amável e adoraria ver mais sobre ele no futuro. A amiga de Sarah, Chloe, é irritante e mimada, e não posso deixar de citar a irmã insuportável de Nathan, Caroline, que me deixou irritada em várias partes, mas no fim pude entender sua atitude protetora. Devo acrescentar que amei o outro irmão, Brad.

Mais uma vez a escrita da Juliana me pegou de jeito, os detalhes da estória são muito bem construídos e sem enrolação.

Deixe uma resposta