Siga meu Instagram 🙂

@deborahstrougo

📚
📚 "Esforço pela metade não adianta. Amor pela metade não vale." ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 The Chase é o spin-off da série Amores Improváveis da @ellekennedy33 e só posso dizer que o livro da Summer e do Fitz não deixou nada a desejar! Summer é a irmã de Dean e acabou de se transferir para a Briar após ser expulsa da Brown, porém não tem onde ficar depois que as garotas da fraternidade não a aceitaram na casa. Depois que o irmão mexe uns pauzinhos, Summer se vê morando na mesma casa que Fitz, Hunter e Hollis, que também fazem parte do time de hóquei da universidade. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 A garota tem uma queda do tamanho do Everest pelo introspectivo, lindo, tatuado e nerd Colin Fitzgerald, mas o cara a vê apenas como uma menina mimada e fútil. Fitz não é chegado a drama ou confusão. Ele gosta de coisas simples e sua paixão mesmo está no desenvolvimento de jogos. Porém, ele não consegue simplesmente ignorar o quanto se sente atraído por Summer, mesmo que eles sejam o completo oposto. Summer é extrovertida e causa problemas onde vai. Me diverti demais com ela e com sua personalidade cheia de fogo. Em The Chase vamos acompanhar o romance desses dois, além de entrar em assuntos muito importantes como o TDAH, autodepreciação e abusos de poder. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 Gostei muito mesmo desse livro. Li em dois dias, então devorei real. Fitz é meu novo crush, porque não resisto a um nerd cheio de tatuagens, verdade seja dita hehe. Sem falar que é sempre uma nostalgia deliciosa rever nossos jogadores de hóquei favoritos 😍 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 Agora, estou no aguardo do próximo volume da série e estou torcendo demais para que seja sobre o Hunter, porque quero muito ver mais desse personagem que me conquistou desde as primeiras páginas. . . . #amoler #amolerlivros #livro #livros #livrosmaislivros #livroseleitura #book #books #bookworm #leitura #igliterario #bookstagram #dicadeleitura
📚
📚 "Não deveríamos nos sentir dessa forma. Não deveríamos ter nos apaixonado um pelo outro. Ainda assim, a força que nos atraía parecia irresistível." ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📚 “Cada palavra que você já escreveu torna-se minha nova história favorita.” ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 Quando comecei a ler A Força Que Nos Atrai, não posso negar que já comecei a ficar nervosa por ser o último livro da série Elementos. Confesso que amei muito todos os livros e já estou sentindo falta de mais histórias da Brittainy C. Cherry (inclusive, tô doida pra ler seu novo livro: Vergonha!). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 Em A Força Que Nos Atrai, encontramos dois personagens completamente opostos. Lucy tem um jeito meigo, otimista e meio hippie. É uma alma livre, apaixonada pela natureza e sempre disposta a ajudar os outros. No entanto, Lucy tem seus problemas familiares, que incluem uma irmã com câncer, uma outra irmã que mal se falam, uma mãe que já faleceu e um pai que abandonou a esposa e as filhas anos antes. Mesmo com todas essas questões, Lucy tenta se manter uma pessoa positiva e sonhadora. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 Do outro lado, temos Graham, um escritor mal-humorado, atormentado pelo passado, grosseiro e que nunca pensou em ter uma família. Porém, tudo muda quando sua esposa, que acaba sendo a outra irmã de Lucy, fica grávida e o abandona. Dessa forma, ele precisa lidar com o fato de que a vida de uma criança depende totalmente dele e, para sua sorte, Graham terá a ajuda de Lucy nessa jornada de ser um pai solteiro. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 Com isso, veremos como duas pessoas completamente diferentes uma da outra podem se complementar e encontrar um equilíbrio. A mulher que sente tudo e o homem que não sente nada. A relação de Lucy e Graham nos faz passar raiva muitas vezes, mas também nos deixa aquele quentinho no coração e uma esperança que se entranha na gente, que nos prova que todos temos nossas cicatrizes, mas que, se alguma luz ainda é capaz de entrar por elas, isso significava que podemos nos tornar pessoas melhores. Com o amor, o companheirismo e a confiança, conseguimos nos tornar a melhor versão de nós mesmos. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ [Continua nos comentários]
📚
📚 "Eu não sabia que era possível ouvir tão claramente a voz de alguém em silêncio." ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 O Silêncio das Águas, 3° volume da série elementos da Brittainy C. Chery é um livro sufocante. E acredite que, quando sigo isso, falo de uma forma positiva, pois significa que consegui me colocar no lugar da protagonista e sentir tudo o que ela sentiu. O que, preciso dizer, não foi nada fácil. ⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 A premissa conta a história da pequena Maggie May e seu pai, que acabam de se mudar para a casa onde a nova esposa dele e seus dois filhos moram. A nova família está feliz e Maggie é uma criança feliz, alegre e apaixonada por Brooks, o melhor amigo de seu novo irmão. Em um dia em que ela combina de encontrar Brooks na floresta perto de casa, ela acaba se perdendo e presenciando um crime terrível. Com isso, a menina passa por um trauma psicológico intenso que a faz deixar de falar. ⠀ 📖 Então, além dos ataques de pânico que Maggie começa a ter, ela precisa lidar com os inúmeros conflitos familiares causados em sua família após o incidente. Seu único porto seguro no caos em que vive é Brooks, que promete ser seu melhor amigo, seu porto seguro e sua âncora em meio aos monstros que a assombram. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 A relação deles é linda e sincera, e não é nenhuma surpresa quando, anos depois, percebem que os sentimentos que nutrem um pelo outro já é muito além da linha da amizade. Porém, os dois conseguirão lidar com os fantasmas do passado? Maggie passará por cima de seus medos e seguir em frente? Brooks conseguirá realizar seus sonhos de se tornar um músico famoso? Em meio ao silêncio, eles saberão se comunicar? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📖 Preciso dizer que esse livro foi um soco no meu estômago. A cada página eu me sentia mais e mais angustiada, pois queria que Maggie superasse seu trauma e vivesse sua vida. Pensar em tudo o que ela perdeu com o avançar dos anos me deixou depressiva. Não que isso seja ruim. Na verdade, considero isso um ponto muito positivo, pois foi um livro que realmente mexeu com as minhas emoções. Diferente dos primeiros volumes da série, em O Silêncio das Águas eu chorei muito no final. Chorei de alegria e emoção. E, pra mim, esses são os melhores tipos de choro.