“Onde guardo as bobagens que eu contava só para você?”. Márcia do Valle traduz os assuntos que eram compartilhados no cotidiano a dois em textos recheados de saudade, amor, tristeza e outros sentimentos que povoam a vida de cada leitor. O livro traz reflexões, questionamentos e constatações na forma de uma antologia de textos curtos e intimistas que ora soam como um desabafo, ora como um chamado, cruzando caminhos tanto da vida a dois, quanto do individualismo de cada um.

Onde Guardo As Bobagens Que Eu Contava Só Para Você?

Márcia do Valle

“Ser eu mesma me deixa exausta, mas tentar ser diferente também esgota todas as minhas energias.”

Preciso declarar aqui, meu amor pela autora! Márcia, tem uma sensibilidade na escrita, fora do sério! Os textos expõem situações de nosso cotidiano, e de forma clara e fluída, nos mostra sentimentos até mesmo guardados por nós mesmos. Aquele relacionamento que não vai bem, aquele fim sem explicação, aqueles pensamentos que insistem em nos perturbar. Tive momentos de clareza comigo mesma, é incrível como nos identificamos com os textos.

“Prefiro poder escolher minha própria definição de tempo, de espaço, de real e de essencial, porque só assim posso tentar definir o que é isso que chamam de viver.”

Deixe uma resposta