Jennifer Stirling acorda em um hospital sem se lembrar de nada. Um marido que não reconhece, amigas que não se lembra e uma casa da qual não possui lembranças. Tudo o que mais quer no momento é se lembrar da vida que tinha e como sofreu o acidente. Durante uma de suas tentativas de se lembrar do passado, encontra cartas de amor escondidas, assinadas por “B”. Mesmo não reconhecendo as cartas, sente o amor que transborda delas, e começa uma busca por aquilo que, aparentemente, a tornava feliz e amada.

Quatro décadas depois, a jornalista, Ellie Haworth, está em busca da matéria perfeita, e durante a pesquisa no arquivo do jornal, se depara com cartas de amor perdidas. Ellie, fica imediatamente obcecada pela história de amor e começa a busca pelo casal desconhecido.

A história de amor perdido, irá colocar sua vida amorosa à prova, e colocar em seu caminho pessoas e sentimentos inesperados.

A Última Carta de Amor

Jojo Moyes

Como começar essa resenha? Primeiramente, suspirando. Este foi meu primeiro contato com a autora, e devo admitir o quanto estou apaixonada pela história. A escrita é de uma delicadeza, sem limites. Jojo soube conduzir a história de amor, e não se engane, quem espera um conto de fadas, aqui você encontra a realidade de uma época machista e cheias de pré conceitos.

Jennifer e Ellie, são protagonistas fortes, que apesar da diferença de época, sentem o amor e inseguranças da mesma forma. 

O livro é dividido em três partes, entre passado e futuro. Com uma narrativa tocante e ricos e detalhes. O enredo encanta. Para primeira impressão, não me decepcionou.

Ansiosa pela adaptação, pois o elenco eu particularmente aprovei!

Quotes:

“Você é a mais forte de nós dois, a que é capaz de suportar conviver com a possibilidade de um amor como este, e com o fato de que ele jamais nos será permitido.”

“Sabe, não se pode fazer alguém voltar a nos amar. Por mais que se queira. Às vezes, infelizmente, a questão do momento apenas… não bate.”

3 thoughts on “Resenha | A Última Carta de Amor, de Jojo Moyes

Deixe uma resposta