Cada vez mais vemos novos gêneros literários surgindo no mercado e é natural que fiquemos em dúvida sobre as diferenças de cada um.

Dois gêneros que vocês devem estar vendo muito por aí são o Chick-lit e o Sick-lit e, hoje, iremos falar um pouquinho sobre suas peculiaridades.

O que é Chick-lit?

Chick-lit é um subgênero de ficção, focado especialmente em temas relacionados à mulher moderna. Em geral, são romances leves, divertidos e charmosos que apresentam personagens femininas independentes e audaciosas tentando vencer o mundo moderno, seja profissionalmente, romanticamente ou os dois.

Também é comum que livros do gênero Chick-lit abordem assuntos como a relação da heroína com sua família e amigos, sendo tão importantes quanto qualquer relacionamento amoroso; desafios pessoais; inseguranças; sexualidade e mais.

Apesar do termo pejorativo (“chick”, no inglês, se refere a “mulherzinha” e “lit” é uma forma encurtada de “literature”) e muitos considerarem o gênero como “romance de mulherzinha”, o Chick-lit tem se provado cada vez mais relevante para a literatura, trazendo temas de grande importância para a sociedade como um todo e conquistando cada vez mais as estantes de leitores e livrarias.

Dicas de Chick-lit:

Sophie Kinsella

 

Helen Fielding

 

Marian Keys

 

Carina Rissi

 

Ray Tavares

 

Aione Simões

 


O que é Sick-lit?

O Sick-lit (“literatura enferma ou doentia”) é voltado para histórias que envolvem doenças e situações graves, como: câncer, depressão, transtornos alimentares, autismo, suicídio, entre outras.

Costumam ser narrativas mais melancólicas, mas que tendem a trazer ensinamentos e reflexões. Vale a pena dizer também que nem todos os Sick-lit têm finais tristes como muitos pensam. Em algumas obras, acompanhamos os dramas dos personagens e como eles transcendem seus desafios.

Dicas de Sick-lit:

A culpa é das estrelas, de John Green

 

As vantagens de ser invisível, de Stephen Chbosky

 

Por Lugares Incríveis, de Jennifer Niven

 

13 Reasons Why, de Jay Asher

 

O Lado Bom da Vida, de Matthew Quick

 

Contem pra mim, que outros Chick-lits e Sick-lits vocês recomendam?

Deixe uma resposta