Resenha:

Estava apaixonada pela escrita da Brittainy C. Cherry desde Arte & Alma e fui com sede ao pote para ler uma nova obra dela. Sr. Daniels foi o escolhido da vez e o livro conta a história de Ashlyn, uma menina de 19 anos que acabou de perder a irmã gêmea para a leucemia. Como se toda a dor da morte e do luto não bastasse, a garota é enviada pela mãe para morar com o pai, um homem que nunca esteve presente em sua vida.

Se sentindo abandonada e sozinha, Ashlyn acaba encontrando um porto seguro em Daniel, um homem de lindos olhos azuis que conhece na estação de trem. A química entre os dois é instantânea e eles acabam se envolvendo. Daniel também tem uma história sofrida e cheia de perdas, o que faz com que os dois se entendam muito bem. Porém, dias depois, eles vão descobrir que Daniel é professor de Ashlyn na escola, o que torna tudo muito complicado.

“Havia dois tipos de luto. Aquele em que a pessoa abria seu coração para o mundo, sem deixar de dar valor às coisas, e vivia cada dia como se fosse o último. E aquele em que a pessoa se fechava e vivia em seu próprio mundo, incapaz de se conectar com os outros.”

Sr. Daniels é um livro cativante que me comoveu muito. Ele fala sobre luto e formas de lidar com ele, sobre reconciliações, sonhos, aceitação, reconhecimento, superação, amadurecimento e dores em seus diferentes níveis. Também fala sobre precisarmos lutar contra nosso passado para dar espaço ao futuro. É uma leitura recheada de emoções intensas, então vá se preparando para muitas lágrimas.

“Eu odiava quão perto estávamos, e quão distante nos sentíamos.
Eu amava quão distante estávamos, e quão próximos nos sentíamos.”

Gostei demais da interação do casal, especialmente pela ligação que ambos têm com as obras de Shakespeare. A forma como os dois se complementam é linda e muito tocante. Além disso, a leitura é recheada de ensinamentos que nos fazem refletir sobre nós mesmos e a perseverança de seguir em frente apesar das dificuldades.

“— Eu não disse que seria fácil. Só disse para ir em frente. Além do mais, as melhores coisas da vida não são fáceis. Elas são difíceis, são cruas e dolorosas. Isso torna a chegada ao destino final muito mais interessante.”

Só preciso dizer que achei o final rápido demais, como se a autora estivesse com pressa para terminar. Também tiveram algumas atitudes da protagonista que não aceitei muito bem, maaas… vida que segue.

Amei a Gabby, mesmo que ela não apareça de fato durante o livro. Porém, com suas cartas e lembranças da irmã gêmea, conseguimos ter um deslumbre da garota incrível que ela era, o que me fez sofrer horrores por sua partida. Me sensibilizei muito também com Ryan, amigo de Ashlyn e filho da esposa do pai dela.

Por fim, Sr. Daniels foi uma leitura muito boa, que me prendeu e me tocou de diversas formas. Agora, pretendo conhecer a série Elementos da mesma autora. Desejem-me sorte!

Deixe uma resposta